Banner


Japão continua a lutar contra uma das maiores taxas de suicídio do mundo, e embora em 2018 tenha registado um dos valores mais baixo em décadas, no ano passado perto de 21 mil japoneses (20.598) optaram por terminar a sua própria vida.

Esta é a primeira vez em 37 anos que este número desce a baixo dos 21 mil suicídios.

A prefeitura de Kanagawa teve a maior queda nos suicídios, com uma queda de 14% em relação ao ano anterior, de 1.119. Já Tóquio viu os suicídios aumentarem quase 5%.

Os suicídios de homens continuam a ser muito mais comuns do que os suicídios de mulheres, com os homens a suicidarem-se 2,2 vezes mais que as mulheres. No entanto, essa disparidade é menor do que a de muitos países ocidentais, como a Grã-Bretanha ou os Estados Unidos, onde os suicídios masculinos superam os femininos numa proporção de três para um.

SUICÍDIO NO JAPÃO DIMINUIU EM 2018!


Japão continua a lutar contra uma das maiores taxas de suicídio do mundo, e embora em 2018 tenha registado um dos valores mais baixo em décadas, no ano passado perto de 21 mil japoneses (20.598) optaram por terminar a sua própria vida.

Esta é a primeira vez em 37 anos que este número desce a baixo dos 21 mil suicídios.

A prefeitura de Kanagawa teve a maior queda nos suicídios, com uma queda de 14% em relação ao ano anterior, de 1.119. Já Tóquio viu os suicídios aumentarem quase 5%.

Os suicídios de homens continuam a ser muito mais comuns do que os suicídios de mulheres, com os homens a suicidarem-se 2,2 vezes mais que as mulheres. No entanto, essa disparidade é menor do que a de muitos países ocidentais, como a Grã-Bretanha ou os Estados Unidos, onde os suicídios masculinos superam os femininos numa proporção de três para um.

Nenhum comentário:

Postar um comentário